Pular para o conteúdo principal

Definidas as comitivas que vão disputar a grande final da Queima do Alho em Barretos

Seletiva da Queima do Alho define comitivas finalistas para o concurso tradicional no dia 26 de agosto, no Ponto de Pouso (foto: Aquino José)

Decisão acontece no próximo sábado (26) na Festa do Peão e vai reunir 20 grupos de todo o país
Foram definidas neste sábado (19) as comitivas que vão disputar a grande final da queima do alho na Festa do Peão de Barretos. A seletiva foi aberta com o toque do berrante de Alceu, 38 vezes campeão de berrante no torneio de Barretos, e contou com 17 comitivas onde somente três garantiram vaga na decisão. Os grupos classificados foram: Comitiva Molina, de Franca-SP, com 28,8 pontos; Comitiva São Jorge, de Alexânia-GO, com 28 pontos; e Comitiva Molina, de Carapicuíba-SP, que teve 27,5 pontos.
O Concurso oficial acontece no próximo sábado (26), no Ponto de Pouso. Ao todo serão 20 comitivas na disputa. As três classificadas na seletiva e outras 17 que garantiram vaga somando mais pontos ao longo do ano no circuito nacional da queima do alho, disputado em várias etapas em cidades do país.
O coordenador do Concurso de Queima do Alho, João Paulo Martins, revelou que a grande final vai contar com uma comitiva montada para que o público veja e entenda como é a tradição sertaneja. “Isso (as comitivas), o Berrante e a viola que deu início a Festa (do Peão de Barretos) em 1956”, afirmou.
Segundo o coordenador, a luta agora é conseguir o reconhecimento oficial da cultura da queima do alho. “É uma satisfação para nós do clube Os Independentes. O intuito nosso é selar a queima do alho como patrimônio cultural imaterial nacional. Só falta a assinatura da Unesco. Quanto mais nós mantemos essa chama acesa, é que a gente vai conseguir isso”, concluiu.
Regras e história
O juiz de prova Chico Melo explicou que a disputa da queima do alho é definida em duas etapas. A primeira é avaliada a traia, que é a montaria, os cargueiros, todos os adereços da comitiva e os compartimentos que são carregados no lombo do burro. A segunda etapa é a degustação da chamada comida de estrada. O cardápio é composto por arroz carreteiro, feijão gordo, paçoca e carne na chapa.
Chico diz que o cardápio, as vestimentas e até o nome das comitivas são levados em conta para a participação no circuito. Segundo ele é uma forma de manter a tradição de muitas décadas em que os boiadeiros e fazendeiros traziam suas boiadas até a região de Barretos para o antigo frigorífico Ângulo, onde os animais eram abatidos. Na cidade também tinha uma ferrovia onde alguns animais eram embarcados e levados para abatedouros em outros estados.
“Aqui tem a história, essa estrada é um verdadeiro corredor boiadeiro”, afirmou. Ele conta que na espera para embarcar ou para abater a boiada, as comitivas cozinhavam a comida de estradão, cardápio da queima do alho. O membro de uma comitiva ia visitar outra e acabava provando a comida. “Um experimentou a comida do outro e falava: na minha comitiva a comida é boa, você precisa ver. Aí começou a disputa”, contou.

Fonte: Phábrica de Ideias – Assessoria de Imprensa Os Independentes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PADRE EZEQUIEL LANÇA NOVO LIVRO NA BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO

PADRE EZEQUIEL LANÇA NOVO LIVRO NA BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULOEU MAIS FELIZ - Reflexões para o Despertar de uma Vida Melhor (Paulinas) – é o segundo livro lançado pelo Padre Ezequiel Dal Pozzo. A obra aborda temas da vida cotidiana que ajudam as pessoas a refletirem e, consequentemente, viverem melhor. O ser humano é uma tarefa inacabada e suas ações anseiam sempre pela felicidade. O jeito como encaramos a vida e enfrentamos aquilo que nos acontece é que nos conduz a vivermos uma vida melhor. Esse livro ajuda a compreender de forma simples vários temas que propõem reflexão sobre a vida em vários aspectos, em nosso tempo. Diferente de outras obras, esta quer trazer a você textos curtos com temas diversos, que não exigem seguir uma sequência de leitura, onde cada leitor pode desfrutar de pequenos intervalos de tempo ou não, para se abastecer deste conteúdo e receber um impulso maior no encontro com a felicidade. A intenção é que a leitura proporcione questionar-se diant…

Mayck & Lyan se apresentam na Fazendinha em Ribeirão Preto

“Um Pé na Roça e outro na Cidade”
Afinal, Sertanejos ou Caipiras? Quando se trata dessa dupla, isso não faz a menor diferença, pois ambos têm os pés plantados no chão do interior brasileiro, onde sempre pulsa uma alma caipira, aquela de dez cordas, que fez a fama de grandes músicos como Tião Carreiro & Pardinho. Com um repertório que vai de moderna música sertaneja aos clássicos da viola caipira, Mayck & Lyan compõem, arranjam e interpretam uma fileira de sucessos que sempre fazem o público vibrar.

Lyan sempre teve um enorme fascínio por violas. “Ele não podia ver alguém tocando que ficava com os olhos fixos no instrumento. Ele ganhou uma viola aos onze anos e rapidamente aprendeu a tocar”, diz o pai Wilson Meira. Aprendeu a tocar é pouco. Atualmente, Lyan é considerado um dos maiores violeiros da nova geração.

Mayck é dono de registro vocal raro, grave e aveludado, na contramão dos cantores sertanejos que se apresentam por aí. Juntos, a dupla vem conquistando desde o público …

Fred e Gustavo e Luan Santana juntos

Fred e Gustavo lançou na ultima sexta (31) ,clipe da música “Velocidade do esquecimento”, com participação especial de Luan Santana. Além de disponibilizar o vídeo no youtube, este também será o novo trabalho nas rádios do Brasil e em todas as plataformas digitais de download.
Os artistas decidiram gravar o clipe em São Paulo e convidar Luan para participar, além de serem amigos, consideram que o ele é um dos nomes mais importantes da música na atualidade, além de humilde, tem tudo a ver com a canção. “Esse é um projeto objetivo, despojado e tem uma pegada pop, que, com certeza, vai conquistar o público.”, diz Luan Santana.
“Logo que ouvimos a música pensamos: ‘Isto ficou a cara do Luan!’ E quando fizemos o convite, ele topou na hora, com muito entusiasmo”, conta Fred. “Velocidade do esquecimento” é composição do Douglas Cezar e a faixa foi produzida por Felipe Arná, já o clipe teve direção de vídeo da A21 Films e direção geral da ArtinVox.
"O projeto é diferente de tudo que já …